813 bet login -O senador Davi Alcolumbre (União Brasil-AP), presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ)

Sabatina de Zan813 bet login -in a ocorrer antes do recesso

O senador Davi Alcolumbre (União Brasil-AP),813 bet login - presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, sinalizou que a sabatina de Cristiano Zanin deverá ocorrer na segunda quinzena do mês de junho. A intenção é que a confirmação do nome indicado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para o Supremo Tribunal Fedearal (STF) ocorra antes do recesso parlamentar.

O parlamentar teve uma reunião com Lula na data em que a indicação de Zanin foi confirmada. No dia anterior, se encontrou com o próprio indicado ao STF.

O colegiado é responsável por questionar o indicado e elaborar um parecer sobre o nome para a decisão final do plenário do Senado. De posse do parecer da CCJ, todos os 81 senadores são chamados a votar pela aprovação ou não do nome. Caso consiga nova maioria simples (no caso, 41 votos), o indicado passa a ocupar a cadeira no Supremo.

Como é de costume nestes casos, espera-se que Zanin procure integrantes do Senado, em especial os da CCJ, para se apresentar - ao mesmo tempo que poderá se preparar para o procedimento da sabatina. A expectativa, de toda forma, é que a Comissão elabore um parecer favorável ao seu nome e que o plenário valide a indicação.

Oposição se movimenta

Mesmo com a corriqueira peregrinação por gabinetes, que deve ser acompanhada por senadores governistas, já é esperado que a sabatina se torne um palco para opositores ferrenhos do governo e uma possível tensão entre Zanin e Sérgio Moro (União Brasil-PR) é tida como bastante provável. Formalmente, foram ações conduzidas por Zanin que desencadearam uma série de decisões que atestaram a incompetência e a imparcialidade do ex-magistrado da Lava Jato.

:: Ministros do Supremo aprovam indicação de Zanin; Moro e Dallagnol, não: veja repercussão::

Alcolumbre, por sua vez, tem a prerrogativa de determinar o rito da sabatina, o que pode vir a ser determinante para o grau de tensão na sessão. Isso porque parte da oposição já defende que o modelo tradicional seja substituído. Usualmente, indicados ao STF respondem a um bloco de perguntas feitas por senadores. O modelo garante uma certa economia de tempo em reuniões que podem ser extensas - o recorde é do ministro Luiz Fachin, sabatinado ao longo de 11 horas.

Opositores, entretanto, aventam a ideia de abandonar o modelo de bloco de perguntas, o que transformaria a sabatina em uma espécie de entrevista, com perguntas e respostas diretas a cada senador. A ideia seria impedir desvios de questionamentos específicos. Alcolumbre, entretanto, tem se mostrado refratário à ideia.

Mesmo com os esforços da oposição, o histórico das sabatinas de indicados ao STF favorece Zanin. Conforme contou o Brasil de Fato, desde a criação do STF, em 1890, apenas cinco nomes foram rejeitados: todos em 1894, durante o governo de Floriano Peixoto.

Edição: Nicolau Soares


Relacionadas

  • Depois da indicação: quais os próximos passos para que Zanin chegue ao STF?

  • Governo diz que PIB pode crescer até 2% este ano, mas juros altos atrapalham retomada econômica

  • Zanin será sabatinado por Moro e Flávio Bolsonaro na CCJ; Lula se reúne com Alcolumbre

BdF
  • Quem Somos

  • Parceiros

  • Publicidade

  • Contato

  • Newsletters

  • Política de Privacidade

Redes sociais:


Todos os conteúdos de produção exclusiva e de autoria editorial do Brasil de Fato podem ser reproduzidos, desde que não sejam alterados e que se deem os devidos créditos.

Visitantes, por favor deixem um comentário::

© 2024.sitemap